(Per)curso fundo branco_edited.png

E$COLA

"A nossa escola esta baseada nos ideais propostos por Lacan sobre a transmissão da Psicanálise. Entre a pulsão e a linguagem, no campo do gozo e sustentando o desejo a fim de estabelecer e transmitir uma psicanálise do sujeito."

Apresentação

Esta E$COLA de Formação de Psicanalistas do ISMC nasceu de uma confluência de desejos. Por um lado dos participantes do curso dos Fundamentos da Clínica Psicanalítica I e II que sustentaram o desejo de aprofundarem-se nos estudos teóricos e de supervisão deste saber; e, por outro lado, dos alunos de graduação em Psicologia que apresentaram desejos semelhantes em sustentar a práxis psicanalítica para além da formação generalista das ciências psicológicas.

Em ambos os casos, quando eram recomendados e direcionados para busca de escolas psicanalítica com tradição e ligação com as escolas internacionais de tradição psicanalítica, a queixa de perceberem um hiato de formação mínima para o engajamento, levou o Prof. Diogo Bonioli a estabelecer um plano de estudos para fortalecer a teoria e prática psicanalítica que pudesse conduzir a quem desejasse prosseguir o caminho de associação ou apenas continuar a prática clínica em Psicologia sob a orientação psicanalítica, sem garantias de uma escola psicanalítica.

Em Fevereiro de 2021, a E$COLA estabeleceu o seu campo com o estudo teórico dos textos freudianos fundamentando a Introdução do Pensamento Psicanalítico.

Cada período semestral os alunos escolhem os módulos teóricos que desejam fazer o percurso e mais um módulo de supervisão clínica, de modo que àqueles já exercem a clínica, apresentam os casos clínicos para discussão e orientação; e, os demais, são convocados ao acompanhamento e sugestões terapêuticas.

A fim da transmissão psicanalítica acontecer na plenitude de seus ditames, faz-se necessário o estabelecimento da transferência entre os participantes da E$COLA. Para isso, as turmas são reduzidas para que o sujeito possa ter espaço de apresentar seus questionamentos e sair do lugar de passividade de alunos das escolas mosaicas e escolásticas. Em cada turma de supervisão, são admitidos, no máximo cinco alunos com atendimentos e o restante em formação. Nas turmas de teoria, são admitidos, no máximo quinze alunos.

Abaixo, seguem os módulos do (PER)curso, onde apenas o Módulo 1 é o passo básico e, o restante, precisa atender ao desejo transferencial da turma que tenderá manter-se em um formato ativo de compartilhamento do saber e de sustentação do desejo do saber.

Módulos do (PER)curso

Módulo 01: Introdução ao Pensamento Psicanalítico

Módulo 02: Psicanálise e Histeria

Módulo 03: Formulações psicanalíticas I

Módulo 04: Conferências de Freud

Módulo 05: Introdução à Clínica

Módulo 06: O Projeto

Módulo 07: Primeira Tópica do Inconsciente e os sonhos

Módulo 08: Sexualidade

Módulo 09: Freud e o Parricídio

Módulo 10: Teoria das Pulsões I

Módulo 11: Psicodinâmica

Modulo 12: Casos Clínicos I

Módulo 13: Sociedade e Psicanálise

Módulo 14: O complexo de édipo

Módulo 15: Introdução à Psicopatologia das Neuroses

Módulo 16: Psicopatologia das Neuroses

Módulo 17: Teoria das Pulsões II

Módulo 18: Introdução à Clínica Psicanalítica

Módulo 19: Clínica Psicanalítica

Módulo 20: Casos Clínicos II

Módulo 21: Psicanálise com Crianças

Módulo 22: Psicopatologia das Psicoses

Módulo 23: Sexualidades

Módulo 24: Psicanálise Social

Módulo 25: Psicopatologia das Perversões

Modulo 26: Psicanálise Clínica II

Módulo 27: A Psicanálise do Amor

Módulo 28: Avanços da Psicanálise do Sujeito

 

Membros da E$COLA

Clique nas turmas baixo para conhecer nossos estudantes do (PER)curso por turma

 
Caderno e lápis

Módulos abertos em 2021.2

01

TERÇAS 16:00h às 18:00hs

02

SEXTAS 20:00h ás 22:00hs

 

Perguntas e Respostas

Gabinete do psicólogo

Se eu fizer este (PER)Curso posso ser um profissional em Psicanálise e fazer atendimento?

Como toda escola de psicanálise que atua com a seriedade exigida da técnica pelo saber psicanalítico, esta escola não tem como objetivo principal formar psicanalistas porque além de não existir formação em Psicanálise toda formação de Psicanalista é atravessada por uma (de)formação específica. Desta maneira, não existe alguém formado em Psicanálise ou com diploma de psicanalista, pois o saber se estabelece em um sujeito barrado e impossibilitado de dizer a verdade, apenas parcialmente e ao seu tempo, não em tempo de um curso.

Da mesma forma que Freud supõem não poder relegar a si mesmo os méritos de ter criado a psicanálise e de ser como um cirurgião que faz a incisão, mas Deus é quem cura, ser atravessado pela a impossibilidade de ser formado faz parte de reconhecer que ninguém pode ser formatado, assim como, não existe o campletude de um saber. Portanto, este lugar do analista formado, com diploma e com carteira de autorização é frontalmente contrária a própria psicanálise.

Mas não serei profissional?

A resposta é: NÃO!

Facilmente podemos encontrar falácias pela internet que oferecem diplomas e registros de Psicanalista oferecendo o número de CBO (Código Brasileiro de Ocupação) como garantida de profissão. Ora, ocupação não é profissão, portanto, a Psicanálise não é uma PROFISSÃO estabelecida e nem regulamentada no Brasil. Outro engano é acreditar que tirar a licença de atuação junto à Prefeitura da cidade garantiria o status de profissão. Para que uma técnica seja elevada à condição de profissão, esta deve ser estabelecida por lei federal, tal como a Psicologia, sob a lei nº 4116/1962. Sob esta confirmação que o estado confere a um cidadão as diretrizes de formação e atesta sua validade científica para a oferta de serviços válidos e fidedignos. Sendo assim, ocupações fora das balizas da regulamentação federal não possuem créditos científicos podendo ser consideradas, no geral, duvidosas e aplicando as garantias casos particulares.

O (PER)curso termina?

Como é um processo de (de)formação psicanalítica, o percurso termina quando termina o desejo, assim, tal como Lacan, o tempo não é cronológico, mas lógico, segundo o desejo que atravessa o sujeito.

Compromisso do (PER)Curso:

Um bom caminhante se faz pelo caminho e para quem se encanta pelas paisagens do caminho a chegada pode ser um sinal de derrota ou início de melancolia. O (PER)curso se estabelece pelo amor à caminhada de modo que a autorização da prática clínica é atravessada (apenas) pela experiência do sujeito em análise pessoal, conhecimento teórico e supervisão (o tripé da psicanálise). Em sinal de autorização, cada um é direcionado para uma escola que ofereça um passe de garantia psicanalítica, curso de psicologia ou medicina. Conforme o desejo e a experiência, também podem ser orientados para as práticas do exercício, via CBO.

De fato, seria um projeto demasiadamente improvável formar um sujeito psicanalista e nós apenas nos comprometemos com a verdade. Assim, cada aluno, em consideração particular, são orientados pela busca de suas atividades profissional, conforme a legislação brasileira.

Saiba mais...

Parecer do Conselho Federal de Medicina sobre o exercício da Psicanálise.

PROCESSO-CONSULTA CFM nº 4.347/08 – PARECER CFM Nº 35/12